janeiro 23, 2006

House & Garden

Esqueçam o pequeno revisionismo que a cada 22 de Janeiro vai sonhar um novo 25 de Novembro, e agora é que o bochechas teve o que merecia, aquele malandro, quem o mandatou à pátria, teríamos sido nós, ainda estávamos era na nossa mocidade...
Esqueçam a agenda pequena que enviou o seu mais promissor aluno a estudar nos states, de onde mandou, por recado atlântico, que se apresentasse uma revista mensal como nova proposta de constituição portuguesa.
Esqueçam os provisórios a quem, por caridade, ainda não se disse que há uns adesivos de nicotina muuuito mais à frente.
Esqueçam os cartuchos de caça calibre 20.7, que a governanta afaga pensando nos animais ferozes, mas o diabo do velho aristocrata só atira à loiça, e ainda lhe cabe a ela ficar a varrer a varanda.
Esqueçam a cabeça do engenheiro a fazer congressos mentais.
O que verdadeiramente importa é o grito lancinante:


anões

- Joooorge! Já há anões de plástico no jardim!