janeiro 04, 2006

Editorial do editorial

Da agenda do dia, a alegada falta de isenção de alguns grupos de comunicação social na cobertura política, tentemos acertar no essencial. Nenhuma democracia hipoteca a sua maturidade quando os orgãos de comunicação social assumem lados da barricada. Carmo e Trindade continuarão de pé por muito que lhes escrevam nas paredes. A maturidade dá-se prova assumindo ao que se vem. E aqui, o essencial, a distinção do nosso nobre jornalismo é a gelatina envergonhada e púdica de não o fazer. Porque não se deve comprometer a praia para onde será soprada a próxima onda. Ponto e fim do editorial. Agora, o editorial, stupid...