novembro 04, 2005

Os peões por vezes gostam de ser comidos

O mestre acidental Bernardo Pires de Lima não percebe bem porque certas pessoas - ou coelhos - têm necessidade de uma extrema afirmação pessoal quando estão com a bófia à perna. Não se trata, como muito bem diz, de duvidar da incorruptibilidade do coelho. Trata-se sim de encontrar o tinto certo para o acompanhar. É que a gritaria à mesa até me parece ter pecado por escassa. Impunha-se não menos que uma manifestação afirmativa, mas o largo do caldas já se encontrava reservado.
Modernices...