outubro 14, 2005

O quase famoso

A mais misteriosa excentricidade das míticas festas quase famosas tem sido a repetida presença de alguém notavelmente parecido com o Miguel Ângelo dos Delfins, mas aparentando gostar da música espalhada pelos melómanos da casa. Que virá da entourage de delfinetes que o acompanha a sinalização de quando abanar a cabeça com satisfação, sopram más línguas, mas duvida-se que lhe fizessem tal maldade.
Ou então, o medo, teme-se o pior do próximo album dos Delfins. Ou, mais medo ainda, o melhor. Ou mais uma Stoli com gelo, que já é a segunda dos Mondays. Loose fit.