outubro 20, 2005

A loira vai à pastelaria

O que pode animar a confeitaria nacional é que os comensais talvez andem a apreciar o bolo com gulosa imprudência. É que quando o sr. professor começar a abocanhar a direita, aliás o bolo, e alguém levar as mãos à cabeça lembrando o terror esquecido da fava, traga-se o ensinamento da memória política. Pois é. Quando o professor mastiga já não abre nem diz palavra. E a fava, além de mordiscada, pode ficar penhorada a comprar outro bolo-rei daqui a cinco anos. Mesmo que por essa altura já não lhe apeteça celebrar o natal.
Vénia ao agradável sentido de humor de Paulo Pinto Mascarenhas. Embora tímido, o que se compreende. Promete pastéis de belém mas, à cautela, vai oferecendo pastelinhos de nata.