setembro 30, 2005

Estava há anos no frigorífico

Um firme Artur Portela anunciou hoje a demissão do cargo que desempenhava em casa, como protesto contra uma alegada pressão familiar para a alteração da hora do jantar de quinta-feira.
Segundo explicou em comunicado, a sra. Portela terá iniciado por volta das seis da tarde uma conversa "perturbadora" para tratar "de aspectos da calendarização e da metodologia dos processos" de uma refeição que está "certinha há mais de 30 anos, numa tabela afixada no frigorífico".
"O acto de iniciar uma conversa a dizer que as coisas devem ser feitas de certa forma e a uma determinada hora, seja qual for a sua motivação, sugere uma intromissão inaceitável, e se a mãe da minha mulher não conseguia estar cá às oito e não gosta de iscas, era melhor ficar para outra altura. Às quintas é iscas", esclarece.
A família Portela ainda não reagiu a esta decisão mas segundo confidenciou fonte próxima, "o pai ultimamente andava estranho. Na semana passada atirou com o passe e saiu do autocarro quando o motorista lhe tentou explicar que o 49 ia passar para o horário de inverno, isto apesar de ainda estar uma temperatura agradável. Depois fechou-se no quarto o resto do dia e pediu que não o pressionassem".