junho 23, 2005

Família de Correia de Campos desaparecida de casa

Após muita insistência, um dos familiares do ministro da Saúde referiu-se, num café de Lisboa e sob anonimato, à insólita situação.
- Espero que me compreenda por ocultar a minha identidade, mas ainda estamos um pouco assustados. Tudo começou há uns tempos atrás, com uma repetida insistência em deixarmos os sapatos à porta de casa, o que, embora estranhássemos, lá fomos aceitando. Depois a situação agravou-se quando frequentemente dávamos com o António a cheirar-nos as mãos, sugerindo-nos que seria bom lavá-las várias vezes durante o dia, mesmo entre as refeições, enfim... Mas o limite foi quando um dia chegámos a casa e o António apareceu a cumprimentar-nos com umas luvas de borracha. Aí foi demasiado. Não aguentámos... Desculpe a minha emoção, ainda andamos a receber terapia.