abril 07, 2005

A tábua rasa: um manual programático

Enformado de honrada preocupação face ao lóbi das editoras e aos crescentes encargos das famílias, Paulo Pinto Mascarenhas, n'O Acidental, atira ao actual Ministério da Educação por revogar a medida justa do anterior Governo de troca de manuais escolares, que aparentemente, no entendimento da ex-ministra Maria do Carmo Seabra, deixariam de ser úteis para o aluno no final do ano lectivo. Justa, na medida em que a necessidade da consulta reinventará a memória. O que faz todo o sentido. Afinal, a cada refundação, o CDS parece dispensar-se de si próprio, trocando-se por algo novo. Imagens incluídas.